VACINA HERPES-ZÓSTER

O que previne:

herpes-zóster e suas complicações, especialmente a neuralgia pós-herpética (NPH).

Do que é feita:

É composta pela glicoproteína E recombinante da superfície do vírus varicela-zóster em combinação com o adjuvante AS01. Tem como excipientes sacarose, polisorbato 80, fosfato de sódio monobásico di-hidratado e fosfato de potássio dibásico, e água para injetáveis.

Indicação:

Indivíduos a partir de 50 anos de idade e imunocomprometidos ou pessoas com risco aumentado para herpes-zóster a partir de 18 anos.

Contraindicação:

Histórico de hipersensibilidade grave a componentes da fórmula ou a dose anterior da vacina.

Esquema de doses:

Duas doses, com intervalo de dois meses.

Local de aplicação:

Intramuscular.

Cuidados antes, durante e após a vacinação:

Algumas precauções devem ser adotadas na vacinação de imunocomprometidos a partir de 18 anos:

Observações:

Efeitos e eventos adversos:

De acordo com os ensaios pré-licenciamento, os eventos adversos mais frequentes foram dor no local da injeção (68,1% dos vacinados); mialgia (em 32,9%); fadiga (3,0%); cefaleia (26,3%). A maioria teve intensidade leve a moderada e melhorou em até dois ou três dias. As reações relatadas como severas duraram de um a dois dias.

O perfil de segurança em imunocomprometidos a partir de 18 anos foi semelhante ao observado em adultos a partir de 50 anos sem imunocomprometimento. Os dados de segurança em adultos entre 18 e 49 anos com risco aumentado para herpes-zóster, mas sem imunodepressão (diabéticos, por exemplo) ainda são limitados.

Onde pode ser encontrada:

Nos serviços privados de vacinação.